Nas férias também se faz desporto

Estamos de férias em Portugal e aproveitámos para fazer uma caminhada de duas horas em Maceira, Torres Vedras com os meus pais.





Fila na Holanda, ou a falta dela...

A maioria de nós habituou-se a esperar numa fila, para o pão, para a caixa do supermercado, para entrar no metro, autocarro ou qualquer outro acto semelhante.
Pois esta foi uma das primeiras diferenças com que me deparei quando aqui cheguei.

Na Holanda não há fila para os transportes públicos, simplesmente não há, o último a chegar muitas vezes é o primeiro a entrar. Já começo a ver alguma melhoria mas é muito pouco.


No supermercado há fila, no talho ou padaria não mas por norma as pessoas olham quem estava primeiro e acabamos por ser atendidos mais ou menos na ordem de chegada.



Eu tento respeitar quem chegou primeiro que eu à paragem, mas às vezes é tal a confusão que se não me meter no meio acabo sem conseguir entrar, mesmo sendo das primeiras pessoas a ter chegado à paragem...

Estou a tentar!

A sério, estou mesmo a tentar ser optimista, positiva, paciente, mas a incerteza anda a esmagar-me.

Sei que devia estar agradecida por tudo, e estou, a sério que sim, mas estes últimos dias não consigo, faço um esforço por sorrir, sou simpática e sorridente perante a maioria das pessoas mas só me apetece chorar!

Foi assim há um ano...

Desde então nada mudou! Nada! Continuo sem perceber quem diz que casar muda as coisas. Nós já vivíamos juntos, já tínhamos planos de futuro juntos e nada disso mudou, o sentimento não mudou. Mas foi uma excelente forma de juntar amigos e família tanto aqui como em Portugal.

Continuo a ter borboletas na barriga quando me beijas, a ficar contente quando te vejo ao chegar a casa, que me leves à praia depois de um dia de trabalho stressante porque sabes que me faz feliz.

Obrigada pela paciência que tens para me aturar, eu sei que às vezes custa, obrigada por me fazeres sentir bonita, por me fazeres as vontades quase todas e seres um companheiro compreensivo e que me tem apoiado.

Espero que daqui a 50 anos ainda continuemos felizes!





Mas porquê?

Já sabem que não gosto nada de incoerências, principalmente científicas visto ser a minha área.
Hoje ao ler as notícias deparo-me com esta notícia e com este parágrafo em específico:

"A equipa responsável conseguiu alterar os micro-organismos Geobacter sulfurreducens para que substituíssem aminoácidos por triptófano, que é cerca de duas mil vezes melhor condutor de electricidade."


Ora quem ler isto fica a pensar que se podem substituir todos os aminoácidos por triptofano o que não é verdade. Eles modificaram as bactérias num gene específico, num local específico do gene, substituíram dois aminoácidos por triptofano. Esta alteração levou a uma maior produção de pili (fios) com maior condutividade eléctrica do que o normal, mesmo sendo mais finos.

Pode ser um passo para produção biológica de materiais electrónicos.

Keep calm...