Sobre as chupetas


Eu não queria introduzir com receio de interferir com a amamentação mas teve de ser, as coisas andavam mesmo mal e hoje não me arrependo nada, mas respeito quem não o queira fazer. De salientar que usa apenas e só quando vai dormir.

É muito controverso e há as extremistas do não, as do sim e as de que cada um sabe de si!
Quem quer amamentar não deve introduzir chupeta antes da amamentação estar bem estabelecida (por norma demora algumas semanas). Há quem introduza a partir do primeiro dia e corra sempre tudo bem, mas também não custa adiar uns tempos para depois não se ficar com remorsos.
Já sei, já sei que o que faz de mama é a chupeta e não o contrário, que a mama é a chupeta há milénios e não sei quê, mas se nós usamos tudo o que nos dá mais jeito como fraldas descartáveis, brinquedos xpto, tapetes de actividades e por aí fora, porque não usar chupeta?

Acabou o anonimato

O fim do anonimato na doação de gâmetas tem levantado muitas dúvidas, incertezas e preocupação, tanto por profissionais como por casais que estão dependentes de doações.
Em Portugal já existia um déficit de gâmetas, sendo prática comum a compra de outros países, agora o receio é que acabe por haver ainda menos doações o que vai encarecer ainda mais os tratamentos.
Na Holanda quando se antecipava a aprovação da lei as doações caíram drasticamente para praticamente 0 e as listas de espera no banco nacional passaram a ser de 2anos.

Eu sou contra a alteração da lei, mas quanto a isso nada há a fazer no imediato, agora outra polémica é que não ficou explícito se há efeitos retroativos ou não. Mas não será inconstitucional pessoas que doaram os gâmetas em anonimato, gâmetas que foram usados e geraram vida, agora virem a ser abrangidos por esta alteração?

Por via das dúvidas os centros de procriação medicamente assistida estão a contactar dadores para saber a sua posição e se podem continuar com os processos em curso ou não.
A infertilidade já é algo difícil de lidar, há imensos custos associados para a maioria dos casais, o stress e a pressão emocional é enorme, consome muito das pessoas e agora, como se não bastasse, ainda tiveram os tratamentos em standby porque não se sabe o que fazer...

La casa de papel

Tanto zum zum claro que fez com que quiséssemos ver também nós a série mais falada dos últimos tempos...
Segundo consta vai haver uma terceira temporada, desnecessária, deve ser a contar os desfechos dos restantes personagens, talvez o desenrolar do desfecho do Professor.
A série está bem escrita, tem pormenores que são de facto interessantes, tem partes para rir, todo o plano meticuloso, tudo calculado... menos o que não é controlável ou calculável.
Claro que depois há ali muita coisa supérflua (e acabei de aprender a escrever esta palavra que sempre a pensei erradamente), as idas ao café, ir dar umas voltas com o novo namorado, o namorado entrar no perímetro policial, etc... alguns dos personagens não são os melhores actores e há personagens parvos mas a verdade é que acabamos a torcer para que tudo corra bem.

No geral, acho que é um trabalho bem feito, vale a pena ver, mas não é aquela cena tão espetacular!

p.s. a música que eles cantam entranha-se na cabeça de forma estúpida e damos por nós a cantarolar casa fora.

5 meses

Pois e conseguimos mantê-la viva mais um mês, ela parece ser feliz... Sorri muito, ri muito, está cada vez mais crescida e nota-se pelas pequenas conquistas do dia a dia...

Hoje, pela primeira vez em 8 meses voltei a fazer pole dance, ela e o pai foram para a piscina. Claro que já não é o que era, perdi muita força de costas mas soube-me muito bem, agora é tentar voltar todas as semanas...

Dia da mãe

É o meu primeiro dia da mãe e eu só espero que ela seja feliz, que eu a consiga fazer feliz, que a consiga educar como uma mulher independente, segura, forte, inteligente, determinada e feliz.

A todas as mães, um feliz dia da mãe, especialmente para a minha que é a melhor de todas :p



Nunca me aconteceu

Leio em alguns grupos de mães do facebook que há muita gente que julga quem amamenta em público ou por andarem com os bebés em slings, panos, mochilas ergonómicas ou o que seja.

É algo que eu nunca senti aqui, amamento onde estiver, não uso aqueles panos de amamentação nem vejo necessidade de me tapar porque nem se vê praticamente nada e os únicos olhares que recebo são olhares de aprovação, vejo sorrisos, sinto apoio ao que estou a fazer! Sempre!

O mesmo para quando a levo à rua no sling ou no mei tai, as pessoas olham e sorriem, dizem que ela é muito fofa, metem-se com ela e ela costuma sorrir de volta, nunca me disseram nada de a levar assim, nem pessoas mais velhas nem mais novas.

Outra coisa é que já me perguntaram se era rapaz ou rapariga mesmo ela estando vestida de cor de rosa, não estava de vestido mas estava de rosa, pessoas mais velhas e tudo, achei engraçado e positivo.

Fora aquele comentário nunca mais me disseram nada depreciativo e isso é muito bom!

Ela é o melhor do meu mundo!

É fantástico e cansativo mas compensa!

Ninguém nunca disse que ter filhos é fácil, não é. Ela agora está numa fase complicada, acorda a chorar, está cheia de sono e berra (a sério, num tom agudo que fura tímpanos) porque não quer voltar a adormecer mas nem os olhos abre. Nos últimos dias apesar de dormir boas sestas está sempre meio chorosa e impaciente e não fica tão facilmente no parque ou na espreguiçadeira, mesmo que eu esteja ali ao lado. As noites, no geral, não são más, já dorme 4-5horas em parte da noite na maioria das noites.

Continuo a amamentar em exclusivo e apesar de não ser maravilhoso e lindo e cor de rosa com borboletas a voar à nossa volta, é a melhor opção, para as duas. Fora ser bom para a saúde de ambas, é também bom para a carteira e é muito prático, está sempre disponível quando é preciso sem ser necessário andar com água,  leite em pó e biberões atrás.

A cada dia de passa faz coisas novas, há algo diferente, já interage mais, fora sorrir muito também refila se a chateamos e provoca para brincarmos mais com ela. Consegue enfiar a mão dela quase toda na boca, as gengivas já estão diferentes a preparar os dentes (que podem demorar meses a aparecer). Continua a adorar estar de pé e de ir à piscina.

E se por um lado adoro estar com ela e acho que me vai custar deixá-la na creche, por outro há dias que já não sei o que fazer com ela quando ela está de birra todo o dia.

É o maior desafio da minha vida, um verdadeiro trabalho a tempo inteiro, sem dias de folga mas o mais importante da minha vida e também o mais emocionante.

Às mães solteiras, que não têm ajuda perto, aplaudo de pé porque é difícil mesmo com alguém perto, nem imagino estar naqueles dias impossíveis e nem ter o pai ao fim do dia para lhe pegar e me dar um pequeno descanso.

Depois de uma noite de merda, ela acorda, eu digo bom dia e ela ri-se e fica toda dengosa e feliz porque nós estamos ali e naquele momento esquecemos que a noite foi uma merda e um novo dia começa!

 Ela é o melhor do meu mundo! 

Mas eu pedi conselhos??

Nunca me tinha acontecido mas, como se costuma dizer, há uma primeira vez para tudo.
A minha irmã e sobrinha estiveram cá e fomos a um brunch às 12h em que as bebidas são incluídas e bebi um copinho de prosecco.
Pois tudo bem, até que fico sozinha na mesa e uma senhora que já tinha olhado bastantes vezes para mim se aproxima e fala da bebé. Até aqui tudo normal até decidir informar-me que o álcool passa para o leite materno e que não devia beber. É que até parece que bebi uma garrafa e não um copo mal cheio...
Eu sei que entra, eu não bebo com regularidade, tal como na gravidez, mas por vezes bebo um copinho de vinho ou assim.
Toda a gente se mete muito comigo porque acham piada à miúda, adoram falar com ela e dizer que ela é linda, se dou de mamar em público os únicos olhares que recebi foram olhares de ternura e de aprovação, por esta não contava mas afinal as pessoas são pessoas e se calhar ela pensou que eu não sabia...

Entrar na Universidade na Holanda

Há muitas diferenças entre países e o modo como se ingressa na universidade aqui é bastante diferente do nosso.
Primeiro eles começam alguns anos antes a ir aos dias abertos das universidades, assistem a aulas, palestras sobre os cursos com alguma informação útil, estes dias costumam ser aos sábados e cada universidade tem um dia diferente ou terá vários dias dependendo do curso.
Depois se um curso tiver muita concorrência a decisão é aleatória usando uma lotaria, há uma média mínima mas realista.
Alguns cursos como medicina, ciência criminal e afins em que fora a média mínima um bocadinho superior a outros cursos menos concorridos, ainda têm de fazer exames especiais, psicotécnicos e uma parafernália de etapas até saberem se entraram.

Acho positivo qualquer pessoa ter a possibilidade de tirar um curso não só pela média mas também pelo seu perfil...